A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) divulgou nesta sexta-feira, 17/11, a lista das 300 ideias selecionadas para a segunda fase do programa Sinapse da Inovação em Santa Catarina. Nesta sexta edição, 1.791 propostas de negócio foram submetidas por 4.074 participantes –provenientes de 113 municípios catarinenses –, superando os números registados na edição anterior, em 2016, quando 1.719 ideias foram inscritas no portal durante o processo de seleção.

Confira a lista com as 300 ideias selecionadas https://goo.gl/jAUS8t

A Fapesc aportará até R$ 60 mil em recursos para cada uma das 100 empresas selecionadas para a etapa final do programa. Além disso, o Sinapse vai oferecer bolsas de auxílio aos empreendedores: cada projeto poderá solicitar uma bolsa por 12 meses. Participantes com nível de graduação receberão valor mensal de R$ 2,5 mil, e com mestrado, de R$ 3,5 mil. Com as bolsas, o recurso a ser disponibilizado pela Fapesc gira em torno de R$ 10 milhões.

Das 300 ideias que seguem no processo, a grande maioria corresponde à temática Tecnologia da Informação e Comunicação (102). Outras temáticas como Tecnologia Social (50), Gestão (34), Eletrônica (33), Mecatrônica (27), Biotecnologia (22), Química e Materiais (13), Design (11) e Nanotecnologia (8) também foram contempladas nas propostas.

Quanto à origem das ideias, 90 são da Grande Florianópolis, 64 da região Norte do estado, 53 do Oeste, 34 do Vale do Itajaí, 30 da região Serrana e 29 do Sul do estado. No total, as ideais são provenientes de 45 municípios catarinenses. As cidades com maior número de ideias selecionadas foram Florianópolis (78), Joinville (46), Lages (26) e Chapecó (20).

Dos proponentes aprovados para a segunda fase, 33% são pós-graduados, 20% possuem ensino superior completo, 10% fazem algum curso de pós-graduação e 29% estão na graduação. Também apresentaram ideias pessoas com formação técnica (2%) e nos níveis médio (4%) e fundamental (2%). Entre as 300 ideias selecionadas, 91 foram submetidas por estudantes, professores e pesquisadores vinculados a 17 instituições de ensino.

Os autores das 300 ideias selecionadas deverão agora submeter um projeto de empreendimento. Durante essa fase, as equipes terão acesso a capacitações com grandes especialistas acerca de diversos pontos essenciais ao sucesso de uma startup: captação de investimento, desenvolvimento do produto, formação da equipe empreendedora, modelo de negócios, gestão e estratégia empresarial, inovação e tecnologia, dentre outros. As proposições serão novamente avaliadas e aproximadamente 200 passam à terceira e última fase, quando os empreendedores precisam enviar um projeto de fomento.

Sobre o Sinapse da Inovação
Criado em 2008 pela Fundação CERTI, que desde então tem operado o programa, o Sinapse da Inovação busca transformar e aplicar as boas ideias geradas por estudantes, pesquisadores e profissionais de diferentes setores do conhecimento e econômicos em negócios de sucesso. Para isso, são oferecidos recursos e capacitação técnica aos participantes do programa. Desde sua primeira edição, o Sinapse já destinou aproximadamente R$ 30 milhões em recursos por meio da Fapesc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *